Buscar
  • Fixe Tour

Vinhos de Portugal: história, tradição e muito sabor


O amor das bebidas pelo vinho é antigo, pelo menos é o que diz a história. Acredita-se que é a partir de 6000 a.C. que os primeiros vinhos do mundo foram produzidos. A bebida, produzida no processo de fermentação da uva, remonta à Antiguidade Clássica no território português, quando a região sofreu influência de povos da Fenícia, Grécia e do Império Romano.


Foi durante a era de domínio sobre todo o mar Mediterrâneo que os romanos iniciaram o cultivo organizado dos vinhedos em Portugal. A região da foz do Rio Tejo foi a primeira a receber as plantações.


Vamos saber mais sobre a história dos vinhos portugueses e por qual razão estão na lista dos melhores do mundo?


Vinho do Porto: paixão mundial


O vinho do Porto é produzido especificamente na Região Demarcada do Douro, no norte de Portugal. Durante seu processo de produção e elaboração, a bebida recebe adição de aguardente vínica - uma bebida feita por meio da destilação do vinho. Isso acontece para aumentar sua graduação alcoólica, por isso, é adicionada durante ou após a fermentação do vinho.


Muitos consideram o vinho do Porto mais doce, e é verdade! Isso ocorre porque essa adição é feita durante a fermentação e o processo acaba sendo interrompido, pois as leveduras morrem devido ao alto grau de álcool. Com isso, o vinho fica com uma quantidade maior de açúcar residual.


A região do Douro é considerada a mais famosa de Portugal. Dona de belas paisagens banhadas pelo rio de mesmo nome, a região é considerada um patrimônio da humanidade pela Unesco. A cultura dos vinhos é feita na região há mais de 2 milênios e é responsável por 47% da produção deste vinho no país.


A leveza do vinho verde


O Vinho Verde é uma bebida extremamente leve, de baixo teor alcoólico, acidez acentuada e ligeiramente gasoso. Apesar do nome, a bebida possui coloração amarelada e pode ser tinto, branco ou rosé.

O nome é uma homenagem à região portuguesa localizada entre os rios Douro e Minho, muito conhecida por ser cheia de beleza e natureza.


Uma curiosidade quanto à produção é que há uma comissão especial responsável por avaliar o processo. Esse controle é restrito o suficiente para garantir que o selo de garantia ateste que aquele vinho foi produzido na Região dos Vinhos Verdes.


A paisagem é lindíssima: uma área de 65 mil hectares de plantação, onde se planta a videira próxima às árvores, permitindo que cresçam livremente e se enrosquem aos troncos.


Castas das uvas em segredo


Quem deseja se aventurar pelos vinhos portugueses deve saber que as castas das uvas quase nunca são divulgadas. Em Portugal, eles citam suas bebidas referindo-se à região produtora. Essa tradição surge, entre outros fatores, da presença de um mesmo varietal em diferentes localidades, como a Touriga Nacional, amplamente cultivada no Douro e no Dão.



Além disso, são mais de 250 tipos de uvas. Levando isso em consideração, é de fato mais simples tratar os vinhos dessa forma, não é mesmo? Porém, vamos dar uma provinha para vocês!


Portugal possui, entre as que mais se destacam, as castas brancas, Fernão Pires, Alvarinho, Encruzado e Arinto, que produzem vinhos leves e de boa acidez, ligeiramente frisantes e com ricos aromas florais.


A famosa Touriga Nacional


Essa uva emblemática de Portugal é considerada símbolo da viticultura local. Originária da região de Dão, já é cultivada em praticamente todo o território nacional, do Alentejo ao Douro.


Recentemente, devido ao grande sucesso dos vinhos portugueses no mercado mundial, a Touriga Nacional começou a ser cultivada em países como Chile, Estados Unidos, Espanha e África do Sul.


A famosa Touriga Nacional pode ser considerada uma uva versátil, proporcionando grande diversidade de vinhos e até espumantes. A concentração de cor e aromas florais distintos agrada aos paladares mais exigentes.


Os melhores bares de vinho da capital


Portugal como um todo possui lugares maravilhosos para tomar um bom vinho, mas fizemos uma lista dos melhores bares de vinho para saborear aquela taça especial e, claro, petiscar à vontade.


No tradicional Bacchanal, o vinho a copo começa nos 4€ e vai até 11€, mas se quiser a garrafa os preços sobem até 100€.


Já no Bar da Odete - local cheio de boas histórias, você encontra taças entre 4€ e 8€. Porém, para experimentar um Quinta do Vale Meão terá que desembolsar, em média, 35€. Se vale a pena? É claro que vale!


Black Sheep é um dos menores bares de vinho de Lisboa, mas é só no espaço, pois todas as semanas há cerca de 14 vinhos diferentes a copo e os preços variam entre os 3,50€ e 6,50€.

34 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

BRASIL (SEDE)

BRASÍLIA

Avenida das Araucárias, LT 1605

Ap. 115 - Brasília / DF


CEP: 71.936-250


Telefone:

(+351) 913 397 520 (WhatsApp) 


E-mail:

contato@ainaturismo.com.br

BRASIL (BASE)
FERNANDO DE NORONHA

Rua Pescador Sergio Lino,

nº 20 - F. de Noronha / PE
 

CEP: 53.990-000
 

Telefone:

(+351) 913 397 520(WhatsApp) 
 

E-mail:

contato@ainaturismo.com.br 

PORTUGAL (BASE FIXETOUR)

VILA NOVA DE GAIA

 

Rua das Matas nº 349 - Habitação 02
Santa Marinha

Código Postal: 4400-220

Telefone:

(+351) 913 397 520(WhatsApp) 
 

E-mail:

fixetour@gmail.com

© 2020 by Paula Sanna